Desvantagens do Drywall: mitos e verdades

O que te dizem sobre o uso de Drywall pode ser de grande utilidade, como pode te levar para uma verdadeira cilada. Saiba separar o joio do trigo quando receber informações sobre o drywall.

Sempre que pensamos em obra o nosso imaginário remete diretamente à sujeira, poeira, barulho e muito material desperdiçado. Mas já falamos aqui sobre os benefícios que a construção a seco com o drywall proporciona. Quando você começa a pensar em iniciar uma construção ou fazer reforma, fatalmente você vai ouvir falar sobre o drywall. Elogios, críticas, é assim mesmo. Tem gente que ama, mas também há quem odeie. Durante um dia, tomamos diversas decisões, das de extrema importância a outras menos importantes. E para qualquer escolha na vida recebemos um bombardeio de informações, algumas são mais relevantes, outras nem tanto. Por isso, o blog da GypCenter está sempre disposto a ajudar na sua tomada de decisão. Vamos colocar aqui nesse post alguns mitos e verdades sobre o drywall.

Mitos sobre o Drywall

Mito 1 – O Drywall não é resistente

Por possuir pouca espessura e a instalação ser fácil, esse material aparenta ser menos resistente. Porém, pode-se instalar portas, janelas e bancadas que o drywall vai aguentar firme o tranco. Além de você ter hoje uma gama de placas especiais para várias situações, como por exemplo a placa Hardboard, que não só aguenta choques como também resiste a fixação de objetos sem precisar de reforço. Se a sua aplicação é, por exemplo, um corredor hospitalar onde as macas batem constantemente, salas de aula onde os alunos batem com as cadeiras ou mesmo uma parede onde você vai ter vários armários pendurados, seu problema pode ser resolvido com drywall.

Mito 2 – É difícil fixar objetos

Certos blogs dizem que você precisa contratar um profissional especializado para fixar buchas e objetos na sua parede de drywall. Nada pode estar mais distante da realidade do que essa afirmação! Sério, é a coisa mais prática, rápida e sem sujeira que você já viu. Você precisa somente tomar cuidado com o modelo de bucha que você vai precisar, para não complicar considere somente 2 modelos: a borboleta e a metálica, com essas 2 você resolve 99% dos seus problemas.
Bucha borboleta ou HDL

Bucha borboleta (HDL) para Drywall

Até 5 kg – 1 placa

ou 10 kg – 2 placas

Bucha Metálica Bucha Metálica para Drywall Até 15 kg – simples

ou 20 kg – fixado perfil metálico

Mito 3 – Só serve para ambientes internos

Há quem diga que as construções em Drywall só servem para divisórias internas, não podendo ser usada para áreas externas e fachadas. Errado: o sistema drywall não é composto somente pela placa de gesso acartonado, ele é apenas um dos componentes do sistema. Para esta situação existe a placa cimentícia que é altamente resistente ao tempo, chuva e calor. Ela é utilizada em painéis de fachada, paredes externas como bancadas e locais onde leva agua frequentemente. Esse sistema inclusive simplifica em várias etapas e qualidade quando comparado com tijolo + chapisco + emboço, pois trata-se de um sistema mais industrializado e rápido. Elas aceitam praticamente todos os tipos de acabamento como pintura, textura, azulejos, pastilhas e mármore. A única diferença com relação as paredes comuns, é que existe a necessidade de tratamento superficial específico para placa cimentícia para fazer os revestimentos nesse tipo de sistema.

Mito 4 – Não pode usar elementos de construção a seco em lugar úmido

Esse talvez seja um dos maiores mitos do gesso e drywall. Quem nunca ouviu a frase “Já me disseram que não pode colocar gesso no banheiro por causa da umidade”? O sistema é utilizado há mais de 100 anos, tendo a fabricação de milhares de banheiros ao redor do mundo! Tudo que você precisa é usar a placa certa, ou seja, a placa RU (resistente a umidade) que possui na sua massa e no cartão aditivos como silicone e que garantem a performance do produto para esta situação. Atenção quando for fazer o box do banheiro: não se esqueça de fazer a impermeabilização adequada, levantando a manta de impermeabilização pelo menos até 20 cm acima da parede.

Mito 5 – A parede tem problemas de acústica

Hoje o problema de acústica é uma realidade, seja em construção de alvenaria, seja em drywall. Isso é verdade devido aos motivos abaixo:
  • Alvenaria: os tijolos hoje são uma casquinha de barro (tem mais buraco que espessura), as construtoras assentam tijolo somente com massa na horizontal e não entre os tijolos da fiada, o revestimento aplicado hoje é uma camada de gesso e não argamassa de cimento e areia.
  • Drywall: o grande problema desse sistema é querer construir um Fusca e querer resultado de uma Mercedes. Se você fizer uma parede sem lã de vidro dentro, ou somente com uma placa de cada lado, então sim, ela passa mais som que a alvenaria. Porém se você adotar qualquer recurso acima, sua parede vai ser melhor que uma parede de alvenaria. A maior prova de que o sistema drywall funciona é que todas as salas de cinema hoje são feitas assim e não se escuta nada de uma sala para outra.
Conclusão O uso de elementos da construção a seco, como o drywall, exige uma mão de obra adequada para que o risco de má aplicação seja diminuído consideravelmente. Esses mitos que surgem em torno desse processo se dão, às vezes, pela falta de conhecimento de quem aplica o material. Aumentando a crença de que é um sistema de construção falho. Precisa de Drywall? Encontre agora em nosso site. ENCONTRE TUDO PARA SEU PROJETO

Deixe uma resposta